sábado, 4 de abril de 2015

Primeira Viagem: Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará


Viagem feita em novembro de 2010.

Minha primeira viagem de moto. Na época tinha uma Yamaha XTZ 250X, apelido "Caveirão". Rodei pouco mais de 6.000km em 20 dias.

Relato postado no fórum XTZ Lander


Roteiro da Viagem
(não consegui chegar em Maceió. Fui até Cabo de Sto Agostinho)

Relato postado no fórum XTZ Lander:

Companheiros, estou são e salvo!!
 :vee:

Tô em Fortaleza-CE. Ontem percorri 840km (13h) e hoje 750km(13h).A Viagem tem sido uma beleza. Tudo tranquilo até aqui.

A X se comportou bem demais. Esse motor 250cc pra estrada aguenta o tranco. Velocidade de cruzeiro de 95km/h e consumo de 28km/l.

Amanhã tô partindo pra Natal-RN. São mais 520km. Tenho um montão de dicas pra postar mas vou deixar pra escrever quando estiver em Natal pois terei mais tempo livre.

Por enquanto fiquem com umas fotinhos da aventura.

Abraços

Detalhe: pra quem não conhece, aí está meu "automatic flanelator acelerator" ehehehe





BR a 60km/h!




Jogando óleo na corrente


Divisa Piauí-Ceará















"o único vulcão extinto do Brasil que, até hoje, apresenta sua forma original"









Praias de Natal-RN















 
Praia de Pipa-RN














Galera, já tô em casa na minha vidinha mais ou menos!

Só hoje tive tempo de postar. Desde a praia de pipa não tive mais acesso á Internet, além disso, em certo momento da viagem vc desconecta totalmente do mundo.

Segue abaixo as fotos dos lugares em que visitei: João Pessoa-PB, Porto de Galinhas-PB, Tamandaré-PB (Praia dos Carneiros), Jericoacoara-CE. Só lugar lindo!


Porto de Galinhas e Praia de Carneiros-PE













Agora outro lugar bacana: Jericoacoara-CE. Dessa vez o passeio ficou melhor pois [b]encontrei com minha namorada[/b] em Fortaleza. Também conhecemos Lagoinha, o Beach Park e a Praia do Futuro.







































É isso galera, foram no total 6.232km de passeios inesquecíveis. Conheci belíssimas praias.
O povo do nordeste é bem acolhedor e receptivo. Conheci muita gente boa por lá e de sotaques diversos: portugueses, italianos, paulistas, gaúchos, penambucanos, potiguares, alemães, cearenses, mineiros e fluminenses.  :applause:

O nordeste tem uma infra-estrutura turística excelente. Não vou nem falar da culinária: engordei 4 kg na viagem (tô com 104kg ehehe) :mrgreen:

Foi uma viagem maravilhosa, sem nenhum incidente. Alías, caí parado com a minha namorada e tentei levantar a moto segurando no retrovisor, daí quebrou a base dele. Mas ninguém se machucou. Também queimou a lâmpada motovision na volta, mas como tinha levado lâmpada reserva, troquei na estrada mesmo. Vocês podem não acreditar mas nem os pneus descalibraram! :ok:

As estradas são realmente seguras. Basta estar com a moto em dia e ter prudência pois devagar se chega lá, além disso, o mais legal é ir contemplando a paisagem e sentir como ela se modifica: a vegetação , o relevo, a temperatura, etc.

Já tô me programando para ano que vem fazer um passeio até o sul do país que não conheço. Tô pensando em ir até Porto Alegre e quem sabe conhecer a Argentina, Uruguai e Paraguai.

Sei que algumas pessoas devem estar interessadas na parte de planejamento orçamentário da viagem. Pois bem, segue abaixo a discriminação dos meus gastos. Lembrando que foi uma viagem metade mochileiro(sozinho), metade lua-de-mel (com namorada). Não exitei em comer bem, fazer passeios e algumas comprinhas. Passei bem nesses 18 dias.

-------------------------------------------------------------------------------------------
Também gostaria de fazer alguns comentários quanto a [b]performance da X na estrada:[/b]

-Moto com ótima estabilidade. Acredito que os pneus e a suspensão garantem o bom desempenho em asfalto.

-Velocidade de cruzeiro boa para viagens traquilas, economicas e seguras: 100km/h com consumo de 30km/l e freio adequado para o peso piloto/bagagem e velocidade. Acima disso, aliás acima de 110 km/h ela vibra, bebe muito e não tem poder de frenagem bom.

-Bolha motovisor, banco erê e tanque gilli 18 litros foram essenciais para o conforto e autonomia. O maior trecho que fiz foi 950km de Porto de Galinhas-PB até FOrtaleza-CE em 14 horas de viagem com paradas regulares para esticar as pernas e tomar água, além do almoço.

-Corrente original mais resistente que já vi. Voltei pra Belém e ainda não será preciso ajustar. Mais de 15.000 km sem aperto nenhum!

-Guidão de Falcon fez diferença para garantir uma postura ereta e confortável. Só fazia apoiar o braço no guidom e a coluna ficava ereta.

-Motor garante ultrapassagens rápidas seguras em caminhões, outras motos e carros mais lentos. A maioria das vezes só quem me ultrapassava eram os SUV's, caminhonetes e alguns carros mais potentes (1.8 pra cima). Certas vezes esses veículos andavam acho que a mais de 150 km/h, sendo que em algumas vezes nem percebia eles chegando pelo retorvisor. De repente só sentia o vento deles passando do meu lado!

-Onde eu parava as pessoas ficavam olhando a moto. Os frentistas sempre perguntavam se era 600cc. Muitos elogiaram a moto.

Bem, aproveito agora pra passar algumas dicas que aprendi durante a viagem. Podem servir para os colegas que ainda não pegaram a estrada pra tão longe.

-Eu não segui a risca o planejamento de paradas nem de destinos. Postos e restaurantes tem em todo lugar. Nos albergues conhecia pessoas que indicavam lugares legais (Tamandaré por exemplo) e eu acabava indo e descobrindo que valeria muito a pena seguir as sugestões da galera. Eu não consegui chegar em Maceió (estive a 150 km de lá) pois era cada lugar legal em que ficava que acabava perdendo muito tempo. [b]Portanto na próxima viagem seguirei sem rumo pré-definido. Apenas a data de retorno será seguida e voltarei pra casa de onde estiver.
[/b]
-[b]Evite pernoitar em cidades grande e capitais.[/b] Prefira as pousadas e dormitórios de postos de gasolina e cidades pequenas. É mais seguro e confortável, além de barato. Cidade grande é ruim pra entrar pois não se conhece nada. ALém disso, são mais caras e existem tantas opções que deixam o cara confuso. Pousadas de postos tem seu público 100% feito de viajantes. É legal tb que se faz amizades com caminhoneiros e pesoas que lhe dão informações sobre a estrada e lugares para comer.

-[b]Não levar muita bagagem[/b]. Só o essencial. Roupas deixem pra comprar durante a viagem. Eu por exemplo viajei os 3 primeiros dias com a mesma camisa e 18 dias com a mesma calça.  :lol: . Tornei imprestáveis duas camisas de tanta sujeira nos passeios que tive que jogá-las no lixo. Ferramentas e peças sobressalentes são necessárias, mas leve apenas aquelas que podem te salvar na estrada. Eu levei toalha e lençol ma em qualquer lugar que vc se hospedar será fornecido à você. Ah, eu tb perdi durante a viagem um boné, uma toalha, uma camisa, um frasco de xampu, algum dinheiro (na água), a tampinha da lente da cam, 2 protetores auriculares e quase perco um lado da luva.  :lol:

-Sempre leve uma pochete com dinheiro, cartão e docs. É necessário usar esses itens nas paradas e é importante tê-los a mão. Basta tirar a luva e pegar. Um alforge de tanque pode ser útil pra levar flanela, garrafa de água, balas, mapas etc. Da próxima eu compro um. :ok:

-Existem alguns pequenos acessórios que são vitais para o conforto: [b]1)Protetor Auricular[/b]. O vento deslocado pela bolha faz muito barulho no capacete. Viajar 14 horas com barulho é foda! Levei 1 e perdi. Comprei 2 em João Pessoa mas acabei perdendo um. Na viagem de volta eu quase fiquei surdo pq esqueci o último protetor na bagagem da minha namorada que voltou pra Belém de avião.  :wall: Então fica a dica: leve pelo menos 2 protetores auriculares. [b]2)Acelerador automático.[/b] Puts, o que seria de minha mão sem meu "automatic flanelator acelerator tabajara". Com ele bastou apensa repousar a mão sobre o acelerador que a motoca seguia viagem sozinha. [b]3)Protetor Labial[/b] os lábios ressecam por causa do vento e pelo sol que passa pelo capacete. Meus lábios racharam durante a viagem. [b]4) Jaqueta e luva[/b], além da segurança contra quedas, elas protegem do sol, do frio, do vento e de insetos. [b]5) Óculos escuro.[/b] Tente passar pelo sertão do Rio Grande do Norte às 13h sem óculos.  8)

-Fazer paradas a cada 150km mais ou menos para esticar as pernas e deixar o sangue circular. Deste modo fica fácil rodar mais de 50km sem dores na bunda. Aproveite para tomar água, chupar uma bala, tirar fotos, telefonar, etc.

-[b]Nunca, nunca, nunca, nunca viaje à noite![/b] Nesse período você se perderá mais fácil, não verá obstáculos, muitos insetos no capacete, além de correr o risco de atropelar os animais que saem pra caçar a noite e passam pela pista. O motociclista deve acordar cedo e viajar durante o dia até no máximo às 18h. À noite o medo aumenta tb.

-Não esqueça que na estrada também chove. Cubra a bagagem com alguma coisa e use botas e jaquetas impermeáveis se possível. Não esqueça de reduzir a velocidade tb pois a visibilidade fica reduzida pra vc e para os outros motoristas. Em chuva torrencial pare.

-Meu PSP foi umas das coisas que mais usei na viagem. Eu assisti filmes e escutei muita música, além de trocá-las com outros viajantes nos albergues. Também aproveitei para guardar as fotos descarregadas da câmera, assim sempre mostrava para as pessoas que conhecia.

[b]-Leve uma câmera pequena e um tripé se quiser sair nas fotos.[/b] Eu levei minha Canon 20D com grip. Confesso que me arrependi um pouco pois a cam é pesada e grande. Muitas fotos eu não apareço simplesmente pq não tinha tripé pra deixar a cam. Sem falar que não pude tirar fotos com a moto em movimento. Se fosse uma câmera pequena eu levaria no bolso e a cada paisagem bonita eu mirava e fotografava da moto mesmo. Da próxima eu levarei uma câmera pequena e a prova dágua!

-Leve sempre um guia rodoviário. Eu levei o guia 4 rodas. Me ajudou muito a calcular distâncias, paradas pra abastecimento e o tempo de viagem. Ele é bem atualizado e com informações preciosas. O google maps não é tão atualizado assim.

-Pequenas coisas que são úteis, leves e pequenas e que provavelmente serão utilizadas quando vc menos espera: talheres (pra comer miojo na estrada), canivete (pra cortar frutas, etc), uma caneca plástica, uma lanterna, um isqueiro, caneta e bloco de anotações, pendrive pra guardar as  fotos descarregadas da cam, "calibrômetro", elásticos (teias) de reserva, frasco pequeno e com tampa roqueada pra guardar xampu (eu usei um frasco de oral B  :lol: ), pente, boné, cadeado pequeno (pra usar nos armários dos albergues), cortador de unha, saboneteira e sabonete, cotonetes, adaptador de tomada, anti-ácidos, doril e antiinflamatórios, agulha e linha, repelente e papel higiênico (caso dê dor de barriga e vc precise para na beira da estrada)   :lol: :mrgreen:

-As ferramentas e peças que devem ser levadas são as seguintes: alicate, jogo de chaves allen, jogo de chaves de fenda (aquela em que só é preciso trocar a cabeça), chave de boca para as rodas, espátulas, fita isolante e silver tape, bomba de ar (de bicicleta serve), câmara reserva, vela, corrente reserva, lâmpada do farol, viseira reserva (importantíssimo), lubrificante pra corrente (spray de preferência), cabo de embreagem e acelerador. Se a galera postar mais eu atualizo o post.

-Não há necessidade de levar sanduíches, biscoitos, lanches, etc. Sempre há um local pra comprá-los e consumí-los, pois se forem na mochila, além de ser difícil de tirar poderão estragar rapidamente com o calor.

Bem galera, caso eu lembre de mais alguma coisa eu atualizarei o post. Qualquer dúvida, esclarecimentos, opiniões contrárias e mais dicas serão respondidas e bem-vindas. Esse fórum me ajudou muito e gostaria de retribuir à altura.

Obrigado à todos que acompanharam a viagem.

Um abração